Bebe Kramer (Alessandro Kramer)

 

 

 

Alessandro Kramer, gaúcho de Vacaria, ganhou aos oito anos seu primeiro acordeom e se formou como músico competindo nas californias nativistas, até seguir para outros lugares e encontrar outras músicas, como as de Tom Jobim, Piazzolla, Hermeto Pascoal, algumas de suas influências. Em Florianópolis, aos 17 anos, surpreendia como instrumentista e chamava a atenção, não só por tocar um instrumento pouco comum no meio dos jovens, mas também por sua performance única. Bebe Kramer, como é conhecido, foi considerado pela crítica europeia a grande revelação do Festival do Acordeon Mundial (Áustria), onde estava Richard Galliano e outros mestres do instrumento. Hoje, no Brasil e no exterior, é um dos nomes mais significativos da nova geração de acordeonistas.

 

Como compositor apresenta uma estética musical inovadora, na qual traz a expressão de sua fonte inicial, o Rio Grande do Sul, com a junção de outros sotaques, sempre tendo como característica principal sua forte energia ao tocar. Com a Banda Dr. Cipó, gravou três CDs, sendo que no primeiro a maioria das músicas é de sua autoria. Com “Alessandro Kramer Trio” (com Guinha Ramires e Alegre Corrêa) gravou, na Áustria, o CD “Laçador”, o qual apresentou em diversos países da Europa e surpreendeu público e critica. Participou, ao lado de Yamandu Costa, da gravação de um DVD ao vivo, com o qual excursionou pela China e Japão. Gravou o CD Realejo, com Gabriel Grossi e participação de Guinha Ramires e Alegre Corrêa, trabalho onde desfrutam da intimidade musical que lhes é peculiar. Sua parceria com Toninho Ferragutti resultou no CD Como Manda o Figurino, com composições de ambos, e repertório que varia do choro ao forró, sempre com toques de jazz e de ritmos tradicionais gaúchos, como a milonga e a mazurca, sempre muito presentes em sua obra.

 

Hoje, radicado no Rio de Janeiro, ampliou ainda mais suas fronteiras musicais ao tocar ao lado de grandes músicos, de diferentes vertentes, como Paulo Moura, Silvério Pontes, Zé da Velha, Rogerinho Caetano, Yamandu Costa, Gabriel Grossi, Arismar do Espírito Santo, Arthur Maia, Moraes Moreira, Margareth Menezes, Antonio Villeroy, Hamilton de Holanda, Toninho Horta, Armandinho, Marco Pereira, Hermeto Paschoal, Carlos Malta, entre outros.

 

Bebe Kramer participa, desde 1998, do Projeto Encontro Brasileiro do Acordeon, com o qual tem excursionado pelo Brasil, com mais de 20 apresentações. No Projeto, com direção musical de Arismar do Espírito Santo, esteve ao lado de grandes acordeonistas, referências no instrumento, como Dominguinhos, Renato Borghetti, Osvaldinho do Acordeom, Luciano Maia, Toninho Ferragutti, Lulinha Alencar e Adelson Viana. Desde que o conheceu Dominguinhos já o apontava como um dos grandes acordeonistas do Brasil.

 

 


 

 

ATRAÇÕES